sexta-feira, 5 de junho de 2009

Incerteza




Sem mais nem menos
Tudo muda
Inevitável e doloroso
E como se nunca tivesse acontecido
Tudo volta ao normal
O timing perfeito
A hora do choro
A hora do sorriso
Nunca chega
-
Esse desleixo me prejudica
Meu olhar é mais que isso
Eu te amos ditos
Abraços apertados
Futilidades passageiras
Curas temporárias
Para nada mais
Que pura preocupação
-
Desleixo que perfura
Noites de sono impotentes
Perante um caos invisível
Tão fácil de achar
Tão fácil de perder
Dois corpos tão perto
Com dois corações tão longe
Toques perfeitos
Dois verdadeiros amantes
Mas a separação chega
A incerteza toma conta
-
Seu deleixo passa batido
Fico invisível
Desapareço parcialmente
Nossos corpos nada mais importam
Você segue sua vida desleixada
E eu cubro minhas feridas despercebidas









~* Agradecimetos ao meu amigão Rodrigo Sioly, que me incentivou a pôr para fora meus sentimentos poeticamente...
Aqui vai um selinho pro blog dele!


http://www.rodrigosioly.blogspot.com/







Beijos a todos!

3 comentários:

adenilson disse...

seghundo o aurélio quer dizer q comi patusca recentemente
paskpaskpaokpaokpoaka...

lindo texto..
o/


\o/

parabens pelo blog
primeira vez aki
espero voltar mais vezes
e ver mais posts/artigos interessantíssimos como este..
sucesso.
abraço e ótimo feriado...
e tá convidad a visitar as insanidades do:
www.bagageirodocurioso.spaceblog.com.br

Laís de Ponte disse...

Bonito poema!!!

Rodrigo Sioly disse...

Muito Foda!!!Eu tenho a primeira versão aqui no meu PC..rsrs


beijos Juh!