domingo, 18 de maio de 2008

Condição Humana! rs.

Pq é tão mais fácil expressar sentimentos negativos?
Já parou pra pensar do quão ridículo nós somos? Há uns dias tive uma crise bipolar absurda, e tive também uma vontade mais absurda ainda de escrever. Mas devido a uma sucessão de fatos muito rápidos (rsrs), isso não foi possível.. =/
Repare: quando você tem mais assunto com algum amigo, por exemplo? Quando tudo está simplesmente bem ou durante um período de caos total? É muito estranho esse fascínio que temos pelo que não nos faz bem, de alguma forma. Por onde olhamos, seja ao nosso redor, seja nos meios de comunicação por todo o mundo. Tragédia é mais popular! rsrs... Uma vez uma amiga me disse que o ser humano é sado-masoquista (não exatamente, creio eu, no sentido sexual da palavra rsrs...)... pois muuuitas e muitas vezes isso me ocorre! Ando pensado nisso há algum tempo e ainda não cheguei a uma conclusão incontestável, mas é uma teoria, no mínimo, interessante. Jornais sensacionalistas. Milhares de notícias chocantes por todo lado. Se a grande massa populacional não assistisse a tudo isso, obviamente eles não existiriam.
O ser humano sente prazer, -inconsciente é claro- em ver sofrimento. Se identifica com aquilo e se reconforta com o fato de que não é ele ali. Na consciência, tudo sofre influência da bendita moral que a sociedade nos impõe desde que nascemos. Por fora, há aquela piedade, compaixão, aquele "ai imagina se fosse eu no lugar" e todo aquele pensamento correto. Por baixo dos panos a coisa é bem diferente. E toda essa consciência/inconsciência é o que nos difere dos outros seres.
Agora pergunto: isso é realmente uma vantagem sobre eles? Sermos tão infinitamente complexos? Ok, somos evoluídos, somos capazes de raciocinar, criar coisas, pensar, ter consciência do que nenhum outro ser pode ter. Pra quê tudo isso? hauhuauha... Mas é sério... temos um poder demasiado grande, que está fazendo com que destruamos nosso próprio lar; somente nós somos capazes de sentir... somos os únicos que se sentem sozinhos, que sentem ódio, desilusão... somente nós cometemos erros e sabemos disso, o que faz com que somente nós sintamos culpa! Somente nós temos a tal consciência! Consciência do que acontece. De que há maldade. Sofrimento. E o homem não consegue escapar dessa delirante consciência de si! Ele sabe disso e sabe que não pode escapar enquanto viver! Como disse meu professor de Fenomenologia (Nichan) ao falar sobre isso: "...pensamos: ai como eu gostaria de ser um cachorrinho que vive o que é sem culpa, sem dúvida..."! (huahahuaua)
Ok, ok, não vou passar essa visão extremista, como se a vida humana fosse somente esse caos com o qual lidamos dia após dia... temos muitos sentimentos 'exclusivos', como um que chamamos de felicidade... [tudo bem que os animais não precisam disso], mas nos dá uma noção de completude. Ao mesmo tempo que o ser humano odeia, ele AMA. De uma forma inexplicável mas que faz com que valha a pena todo aquele caos, simplesmente para a possibilidade de amar. Mãe, pai, amigo, cachorro, namorado(a)...
Se é desconcertante pensar nesse excesso de consciência, sofrimento e sado-masoquismo intrínseco, é por outro lado reconfortante lembrar as sensações boas que a condição humana nos permite. Amar é a principal delas. E indubitavelmente a mais fundamental. Por mais que muitos a curto prazo busquem prazeres superficiais ou para suprir necessidades passionais supérfluas e objetifiquem o amor, a real busca por trás disso é o amor, puro, real, livre de quaisquer necessidades. Um encontro singular, imediato, imprevisível entre duas almas. Impossível se viver sem a condição superficial a qual estamos sujeitos toda a vida, mas viver sem a condição de amar, no seu sentido mais sublime, é como perder a humanidade dentro de si. Aquele que não ama não é homem...



"A maneira mais madura de viver a condição humana é viver com todas as incertezas do ser!" [Nichan]

-->parte da inspiração proveniente de Martin Buber ?

4 comentários:

Xhyckó Sale disse...

Eeeeee caspita pronto óia eu aki comentando rsrs gostei do texto rs bem realista, bem preto no branco como vc diz rsrs

atualizei o meu tb pessoa bjus

Juliana Silveira disse...

Ser humano é ser demasiadamente complexo.
Por isto estou pensando em viver instintivamente!=P
Bom,deixemos minha pseudo-filosofia de lado,e vamos parabenizá-la pelo excelente post!

=D

Patusca *KaH disse...

Já disse antes e repito mais uma vez:

Vc arrazou no post amiga.
Eh tao bom ver que ainda existem pessoas que nao falam apenas por falar e sim nos acrescentam algo.!

Parabens. te amoO =]

bJUS

Marcel Ferraz disse...

Patusca *JuH,

Gostei muito do seu texto. Muito mesmo. As palavras são francas, diretas. Através de uma leitura psicanalista, podemos nomear esse impulso do sujeito pelo caos como um movimento calcado na pulsão de morte, que é algo inerente ao ser humano. Simplesmente gostei da forma como você contextualizou a idéia.

Fiz uma consideração ao professor Nichan em meu texto “A Arte de Escutar”. Escrevo semanalmente em um blog, todas às terças: http://osubterraqueo.blogspot.com/2008/10/arte-de-escutar.html

Coloquei seu blog como uns dos que recomendo no meu blog:
http://poetasemexistencia.blogspot.com/


Abraços!