sexta-feira, 23 de maio de 2008

Falando de "Amor"

Primeiro de tudo,saudaçoes!Esse é o meu primeiro post e já me arriscarei num assunto bem complexo: Amor.

Por que este de todos os sentimentos é o mais completo? O amor acaba se tornando a base para todos as relaçoes afetuosas entre os seres humanos,amamos a nossa familia,amamos nossos amigos e claro amamos nossos (as) parceiros (as).Mas,como identificar o amor?Este que é capaz de ter várias formas,muitas faces completamente diferentes umas das outras,como ter certeza do que ele é feito e que se realmente existe já que não podemos toca-lo?Muitas pessoas defendem a teoria de que o amor é apenas o instinto natural de preservaçao da espécie, já aqueles que são mais românticos acreditam que o amor é a caracteristica mais sublime do ser humano e para os mais intensos este é o “climax” de toda uma existencia na eterna busca pelo sentido da vida.

Muitas vezes o amor me parece uma aposta, voçe é obrigado a arriscar aquilo que se tem sem saber o que poderá ganhar em troca e mais, nunca se consegue calcular o que pode perder,sem duvidas é um sentimento que trabalha com os dois lados da situaçao: a felicidade extrema e a tristeza profunda.
Já vi casos em que o amor se tornou uma verdadeira auto-destruiçao, aonde pessoas completamente racionais se despiram de seu bom censo e acabaram com tudo que levaram anos para construir por uma desilusao amorosa...Por que um sentimento que serve de base para as nossas principais relaçoes pode se tornar o mesmo que nos destrói? De que lado entao “joga” o amor?

Por outro lado tambem já encontrei com pessoas que se consideram felizes por terem encontrado o grande amor de suas vidas,casais, as vezes muito jovens, mas que decidiram apostar todas as suas esperanças nesse sentimento e que foram bem sucedidos,afinal quem não se emociona com uma linda história de amor? Não é por um simples acaso que este sentimento é tao explorado nos filmes,nas novelas e em praticamente toda forma de arte,porque realmente é algo que esta na essÊncia humana e que não pode ser ignorado.
Depois de tanto pensar sobre esse assunto e de tanto aprender com as minhas proprias experiencias cheguei a conclusao que,por mais que se viva e se aprenda com o amor é sempre um sentimento desconhecido em que cometer o mesmo erro outra vez é algo completamente aceitável.


O amor é um ciclo completo,ele começa,tem seu desenvolvimento e um dia termina,mas este término é apenas uma transiçao para o começo de mais um ciclo e assim não há como escapar,e já que não há como fugir lá vou eu me despir do bom censo mais uma vez.

3 comentários:

Xhyckó Sale disse...

Oie se não aviso que atualizo mas eu vim aki gansar rs e até gostei do post?

Bom tenho algumas coisas a ressaltar:
1º Pq vc diz que é seu primeiro post se é o terceiro que publica? rsrs

2º Vc questionou como poder confiar no amor se não pode ve-lo ou toca-lo bom certa vez li a seguinte frase:

"As mais belas coisas não podem ser vistas ou tocas"

Rs ki romantico né?

3º Pq vc não escreve numa fonte um pokito maior? rsrs da dor na vista ler um texto com letra tão pikena rs

Patusca *JuH disse...

Kaaah...
ando meio sem inspiração pra comentar algo digno (sem tempo tb e vc sabe pq) mas nao vo durmi enquanto nao fala q vc tb arrasa migaa!!
Q profuundo!
Ai amor amor amor... um assunto tao extenso hen! poderiamos escrever centenas d posts sobre ele e ainda sim seria um assunto inesgotável!

Te Amo Patuscaaaaa

Rodrigo Sioly disse...

Nuss... Que profundo isso...