domingo, 1 de junho de 2008

Egoísmo e Altruísmo

Ego significa eu. Eu... Ser somente passível de existência se encontrado em relação. EU não existe enquanto não existe o mundo externo. Ou o Outro. E vice-versa. Ser humano é um ser totalmente social. Isso pode soar demasiadamente óbvio para muitos, mas poucos percebem que só fica na "teoria". O que somos hoje? Um emaranhado de códigos genéticos e massa somente? Estou certa que não. Nossa cultura tende a valorizar e acreditar com bastante veemência em teorias científicas e objetivas. Na verdade, se analisarmos com um olhar mais subjetivo encontraremos uma resposta que melhor preenche as lacunas que a 'ciência' tradicional não conseguiu até hoje. Somos simplesmente produto de uma infinidade de influências ambientais. Situações e, principalmente pessoas. Desde bebezinhos estamos completamente e TOTALMENTE sujeitos a influências sociais. Tanto que já é comprovado que um bebê não consegue sobreviver sem carinho e contato, mesmo que obtenha alimento e abrigo através de, sei lá, alguma máquina... isso me faz refletir que somos mais dependentes uns dos outros do que sequer conseguimos imaginar... No entanto, ao pensarmos na situação social atual do ser humano, identifico outra contradição (sim adoro encontrá-las em tudo kkk)... mesmo sabendo que precisamos de um conjunto para sobreviver, respeitamos isso? Quero dizer, ao mesmo tempo as pessoas, em sua maioria, não passam de egoístas, egocêntricas. Isso, infelizmente, mais cedo ou mais tarde, você descobre presente em muitas pessoas a sua volta, e é um tanto quanto inquietante. Para não dizer frustrante.
Aqueles que conseguem deixar seus próprios interesses de lado, é como se tivessem um dom divino ou algo do tipo, tamanha é sua raridade. Não digo que todos temos que viver numa sociedade comunista, nem sermos mártires, sei lá! Pobre do iludido que pensa que somos capazes de nos doar ao próximo em tempo integral. Temos nossas vontades, interesses, desejos, humores diferentes. Mas particularmente, tenho encontrado cada vez mais dificuldade em me deparar com pessoas que tem essa neutralidade natural, de desligar-se da sua própria vida por alguns míseros instantes para entrar no mundo de alguém que julga necessário, que precise disso. Há tempos que observo essa deficiência dos que me rodeiam (ou não).
Narcisismo irritante esse.

[Sem Mais Paciência...(ainda)]

2 comentários:

Rodrigo Sioly disse...

Calma fia... não "priemos canico"... concordo com voce, com o tempo conseguimos decifrar a pessoa a forma que ela é, e querendo ou não todos nós estamos sujeitos a egocentrismo e inveja... isso nos persegue a todo momento...

Parabens, belo post!!

Juliana. disse...

"Mas particularmente, tenho encontrado cada vez mais dificuldade em me deparar com pessoas que tem essa neutralidade natural, de desligar-se da sua própria vida por alguns míseros instantes para entrar no mundo de alguém que julga necessário, que precise disso".

Concordo que tanto narcisismo te irrite.Mas as pessoas aprenderam a se tornar individualistas.
E entrar na vida de alguém,mesmo que por míseros segundos-como você sugere-pode ser um tanto complicado,pois na maioria das vezes,não há passagem.
Tanto egoismo me parece,às vezes,um escudo.

ótimo post.

;)