quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Hello, Clarice......

Eu já não aguentava mais personagens banais e sem a menor graça, serial killers maus ao extremo matando pessoas boas e inocentes... Afff!
Lecter não é assim... acho que por isso a minha fascinação por ele... Um psiquiatra renomado e conhecido pela sociedade, com muitos amigos influentes e tão inteligente... quem iria imaginar que uma pessoa assim seria o maior assassino de todos os tempos? E não posso nunca culpá-lo por ser o que se tornou.... a própria sociedade é a responsável... Hannibal sofreu muito quando criança, bem em meio a Seguna Guerra Mundial, perdeu os pais cedo e viu sua irmã servir de alimento a traidores que estavam em sua casa se abrigando do frio... Toda a história é psicologicamente muito rica, e instiga muito a curiosidade de uma estudante de psicologia... Ok, eu me refiro como se ele fosse real, mas quase chego a desejar que o fosse...
Ele mata pessoas e as come, (não necessariamente nessa ordem!) de forma violenta, mas ele é tão elegante, charmoso, perspicaz, controlado e absurdamente inteligente que não consigo ter outro sentimento relacionado a uma figura dessas senão a de admiração...
O olhar dele e as frases praticamente sussuradas são de arrepiar... Isso para não falar do amor e carinho que sente por Clarice Starling...

Enfim... praticamente todo o enredo da história até os pequenos e sórdidos detalhes são deliciosamente arrepiantes, e convido quem estiver lendo a conhecer essa personagem...


_______________________________________


“Não se aproxime do vidro...
Não dê nada para ele...
Não aceite nada dele...

Não conte a ele detalhes pessoais seus...
Acredite, não vai querer Hannibal Lecter dentro de sua mente...

E nunca se esqueça de quem ele é...”


Doctor Hannibal Lecter.



"Um Recenciador uma vez tentou me testar, e sabe o que eu fiz com ele, Clarice? Eu comi o fígado dele, com um belo prato de feijão e um belo vinho..."
(no primeiro encontro entre Clarice e Hannibal)


“Não há nada no mundo que eu gostaria mais do que conversar com você Calrice, mas você me pegou em um momento difícil. Ciao.” (minutos antes de matar um policial)



“Cordel, por que não o empurra e diz que fui eu?”

(essa só vendo o filme para entender...)


“Lecter: -Você seria capaz de dizer :"Pare, se me ama, pare?"
Clarice: -Nem daqui há mil anos.
Então ele diz: 'Nem daqui há mil anos', essa é minha garota!”

(Lecter antes de fugir...)

4 comentários:

Jonathan Alves disse...

Falar do Hannibal Lecter sem citar Thomas Harris é no mínimo uma injustiça. as vezes fico imaginando como um "ser" consegue ter uma mente tão insana para conseguir criar um personagem do mau e ao mesmo tempo conseguir faze-lo ter tanto carisma.

Rodrigo Sioly disse...

Nuss que cara fudidão... gostei dele, nossa... ele consegue ser frio e aberto ao mesmo tempo...
arrepiou seu texto eim Juh...

Beijos!!

Juliana. disse...

Como não ser fã do Hannibal Lecter?Assisti todos os filmes.

A minha parte predileta é quando ele está no avião e um garotinho do lado pede um pouco de sua comida.
Ele,todo sorridente,diz:
-Claro,minha mãe sempre dizia que devemos experimentar coisas novas.

O tal'prato'era um cérebro de sei lá quem que ele tinha matado.
Sem contar ele fritando o cérebro na frigideira!Huiahuiahuiah.

Muito foda.

Jú,comenta lá de novo,pq acabei apagando o post anterior.
Nossa,que comentário grande!rsrs

;*

fernando disse...

maluco é foda,só o nome do cara ja passa que ele é frio,fodão esse maluco ae!so fã ja ixi pode pa que num da outra né amor